Seja na construção civil, indústria em geral, hospitais, entre tantos outros segmentos de atividades profissionais, o EPI é um equipamento extremamente importante na rotina de muitas empresas. Saiba por que seu uso é obrigatório, além de dicas de conservação e manutenção desses equipamentos.

Quando se fala em saúde e segurança no ambiente de trabalho, automaticamente relaciona-se ao uso dos Equipamentos de Proteção Individual e Coletivos, os conhecidos EPIs e EPCs, que são obrigatórios na execução de muitas tarefas, conforme a legislação brasileira.

É dever do empregador oferecer os EPIs necessários aos colaboradores, treiná-los e orientá-los quanto ao uso correto e manutenção dos mesmos. Junto a isso, o trabalhador deve obrigatoriamente usar e cuidar do equipamento fornecido. De acordo com a Revista Cipa, uma das principais publicações específicas sobre o tema de Saúde Ocupacional, o Brasil ocupa o quarto lugar no ranking de países que mais registram acidentes ocupacionais, sendo o mau uso e até mesmo o não uso de capacetes os principais fatores motivadores de acidentes ocupacionais.

Diante disso, percebemos a grande importância da utilização desses equipamentos em nossa rotina de trabalho, seja em fábricas ou em indústrias em geral. Antes de nos aprofundarmos mais sobre os equipamentos de proteção individual, vamos explicar melhor o que é um EPI e seus mais variados modelos.

O que é EPI?

O EPI (Equipamento de Proteção Individual) é todo dispositivo ou acessório de uso individual utilizado para proteger o operador contra riscos capazes de ameaçar a sua saúde e segurança no trabalho, evitando acidentes e doenças ocupacionais. Esses itens, determinados pela Norma Regulamentadora nº 06 (NR-06) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), são essenciais para garantir que os trabalhadores tenham um alto desempenho no serviço, sem descartar a possibilidade de estarem seguros.

Exemplos de equipamentos de proteção

Para que uma empresa possa conhecer todos os equipamentos de proteção individual que devem ser fornecidos aos seus colaboradores, é necessário elaborar um estudo dos riscos ocupacionais. Esse tipo de trabalho facilita a identificação dos perigos dentro da planta industrial, por exemplo, e ajuda a empresa a reduzi-los ou neutralizá-los.

Veja alguns exemplos:

  • Capacetes
  • Óculos;
  • Protetor auricular
  • Máscaras respiratórias
  • Luvas;
  • Calçados
  • Cinturão;
  • Protetor Solar

Os EPIs devem ser entregues ao trabalhador em perfeitas condições de uso e, principalmente, com a Certificação de Aprovação (CA), que no Brasil é de cunho obrigatório para todos os equipamentos de proteção individual existentes no mercado.

Equipamento de proteção coletiva (EPC)

Com o mesmo objetivo que o EPI, o EPC trata-se de todo dispositivo ou sistema coletivo destinado à preservação do bem-estar e saúde dos colaboradores em geral.

Entre as vantagens do EPC, destacamos a proteção de todas as pessoas que estão circulando no local de trabalho e não apenas do trabalhador – ou seja, envolvem também visitantes, fornecedores e todo público que porventura esteja no local. Além disso, não há necessidade de troca frequente deste equipamento, já que sua durabilidade é significativa.

São diversos os tipos de equipamentos de proteção coletiva, que variam de acordo com o tipo de trabalho exercido. Por exemplo: escadas com corrimão, fitas demarcadoras e antiderrapantes, sinalização em máquinas e corredores, capelas químicas, ventiladores, proteção de partes das máquinas que podem se mover, entre outros.

Quem deve utilizar os EPIS?

Antes de tudo, para garantir a segurança do trabalho, toda empresa precisa realizar um estudo dos possíveis riscos no ambiente da companhia, para que seja feito um relatório sobre quais os EPIs são necessários para garantir a integridade física e a saúde de cada colaborador ou das áreas.

Vale lembrar que nem todos os colaboradores necessitam de equipamentos de proteção, pois nem todos os cargos oferecem riscos. Os EPIs são necessários e obrigatórios para todas as atividades que oferecem riscos diretos de acidentes.

Mesmo o EPI não sendo necessário em determinadas áreas, os EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva) podem e devem ser utilizados para a proteção coletiva do ambiente.

Conscientização e treinamentos

É obrigação dos supervisores e gestores de uma empresa garantirem que os profissionais façam o uso adequado dos EPIs durante todo o expediente de trabalho. A empresa deve oferecer treinamentos periódicos com toda a equipe para compartilhar conhecimento, visando tanto o uso correto dos equipamentos, quanto também a conscientização de seu uso, correta conservação e manutenção. Prevenir acidentes é uma atitude inteligente e muito produtiva a todos!

Dicas de manutenção e conservação

Tão importante quanto identificar quais equipamentos de proteção são necessários em cada atividade, é preciso também saber como realizar a manutenção e higienização dos mesmos. Ao receber um EPI, é dever do trabalhador aprender como utilizá-lo e preservá-lo, afim de manter a integridade do equipamento e diminuir os riscos pelo mau uso. Utilizar um equipamento defeituoso ou mal cuidado confere a falsa sensação de segurança.

Além da necessidade da empresa realizar regularmente vistorias para analisar a conservação e eficácia dos EPIs, o colaborador deve realizar alguns procedimentos para manter o grau de proteção de seus equipamentos. Confira algumas dicas:

  • Evite o uso de produtos abrasivos e corrosivos;
  • Sempre utilize sabão neutro para lavar seus EPIs;
  • Seque seu equipamento na sombra. Evite deixar o EPI exposto ao sol, pois o calor pode danificar o material, causando danos como rachaduras, por exemplo;
  • Antes de guardar, seque totalmente o EPI. Um equipamento úmido pode desencadear a proliferação de bactérias;
  • Cuidado ao guardar seu EPI junto com outros itens que podem danificá-lo.

Conclusão

Como podemos ver, os equipamentos de proteção individual são itens extremamente importantes em nosso dia a dia. É fundamental que todo o colaborador saiba como utilizar, conservar e comunicar aos seus superiores caso haja necessidade de substituição do item. Invista na segurança de seus colaboradores e da sua empresa. Prevenir acidentes é uma atitude econômica, inteligente e muito produtiva. Criar um ambiente de trabalho seguro depende de todos nós!

E lembre-se, se precisar de uniformes que proporcionem conforto e segurança durante o uso no trabalho, fale com a nossa equipe de vendas da Personalite Uniforme!

Fonte: http://conectafg.com.br

#uniformesoperacionais #uniformes #epi #segurançanotrabalho